Se preparando para o ENEM 2018

 

Para se preparar para o ENEM e chegar tranquilo nos dias de prova, é necessário muito planejamento, estudo e conhecimento acerca do processo.

Imagine que você é um atleta e está se preparando para a maior maratona do ano – digamos, um triatlo.

O que você faria normalmente? Certamente teria um esquema de treino constante, preparando-se cada vez mais para obter o melhor resultado possível, concorda? Sua alimentação deveria ser saudável, para evitar problemas mais adiante. Você precisaria dormir bem, com regularidade, para manter o corpo sempre disposto.

Pois bem: com o Enem é a mesma situação. A maratona são as provas e você é o atleta. É preciso cuidar do corpo e do intelecto como se fosse encarar um triatlo! Algumas orientações básicas podem fazer a diferença na hora de prestar o exame! Confira:

 

 Planejamento é essencial

Todos os anos, muitos atrasos são registrados nos dias de prova, para não entrar para a estatística, é importante se planejar com antecedência. Visitar o local de provas antes da data, traçar os melhores caminhos e sair de casa mais cedo no dia de realização do exame, são apenas algumas ações que podem evitar maiores problemas e te ajudar a se preparar melhor para o ENEM.

Ler o edital é importante. O motivo é que no edital está tudo que você precisa saber para não perder nenhum detalhe do Enem. Lá constam, inclusive, todos os assuntos que podem pode cair nas provas.

Além isso, tem as datas de realização do Exame, os horários de abertura e fechamento dos portões, procedimentos, o que pode e o que não pode fazer durante as provas, etc.

O ideal é dar uma lida detalhada antes de fazer a inscrição do Enem e, em seguida, consultar o documento a cada etapa do Exame ou sempre que tiver alguma dúvida.

A primeira ação é listar todos os conteúdos que aparecem no edital do Enem, em todas as quatro áreas de conhecimento e na redação.

Depois, é preciso pegar um calendário e começar o trabalho – que você vê como fazer a seguir!

Faça seu Mapa Mental

Os mapas mentais são voltados para as gestões de informações e de conhecimentos. São representações livres de pensamentos que se dividem a partir de um conceito central, para compreensões e soluções de problemas, melhorando a memorização e o aprendizado.

Os mapas mentais podem variar de simples a elaborados, podendo ser desenhados à mão ou no computador, incluindo fotos, desenhos, linhas curvas de espessuras variáveis e conterem diversas cores.

Compreendemos que os mapas mentais são essenciais na hora do estudo, pois reduz, simplifica e seleciona as informações que serão mais relevantes referente ao que está sendo estudado, ajudando nosso cérebro a fazer novas associações velozmente. Melhorando as conexões entre os conceitos-chave, tornando a criatividade mais fluente.

 

Qual a importância dos Mapas Mentais?

Ao fazermos os mapas mentais, estamos trabalhando com os dois lados de nosso cérebro, o lado racional e o lado criativo, fazendo toda diferença nos estudos. É um método eficaz, melhorando a memória e a compreensão através da representação visual de informações.

Os mapas mentais podem ser usados na hora de expressar suas ideias, de uma maneira mais simples, rápida e direta. Com ele você pode fazer conexões, tendo uma visão mais ampla do assunto e uma rápida compreensão do tema que vem sendo estudado.

Melhorando a produtividade em seus processos de conhecimentos e organização na produção de conteúdo, desenvolvendo uma melhora na concentração, na absorção e lidando melhor com o excesso de informações, tornando um filtro eficaz para os estudos.

 

Como criar?

1º Ideia Central: Todo mapa mental se inicia com uma ideia central, essa ideia é o “tema” do mapa mental. Dê início ao mapa mental sempre no centro da folha, preferencialmente no formato horizontal, dessa maneira você terá mais espaço livre para desenvolvimento do seu mapa;

2º Ramificações: Assim que definida a ideia central, comece a criar as ramificações. Serão as conexões entre a ideia central e as ideias secundárias, assim por diante. Para um melhor entendimento, imagine como uma árvore e todos os seus galhos interligados ao tronco;

3º Palavras-Chaves e Imagens-Chaves: As palavras-chaves e imagens-chaves serão responsáveis pela ativação da nossa memória, fazendo com que nosso cérebro se assimile e memorize as informações, sintetizando o conteúdo. Evite colocar frases longas nos mapas mentais, pois o objetivo das palavras-chaves e imagens-chaves são ativar nossa memória e não passar informação completa;

4º Cores: Para uma melhor facilidade de compreensão utilize cores nos mapas mentais, isso permitirá que nosso cérebro tenha mais atenção ao mapa mental. É recomendado que defina uma cor para cada ramo principal, o cérebro terá uma melhor associação;

5º Edição: Faça quantas edições forem necessárias para ter mapas mentais completos e que possa ajudar você ao máximo para alcançar seus objetivos.

 

 

 

Elimine a procrastinação e estude! Saiba como eliminar.

Lembre-se de suas metas e siga em frente. Boa sorte.

Vote