Você sabe o que é procrastinação?

 

A procrastinação crônica pode ser um sinal de problemas psicológicos ou fisiológicos

 

Procrastinar é o ato de adiar algo ou prolongar uma situação para ser resolvida depois.

 

A procrastinação é um comportamento considerado normal ao ser humano, no entanto pode ser muito prejudicial quando começa a impedir o funcionamento de rotinas pessoais ou profissionais.

A  pessoa que está a procrastinar, isso resulta em stress, sensação de culpa, perda de produtividade e vergonha em relação aos outros, por não cumprir com as suas responsabilidades e compromissos. Embora a procrastinação seja considerada normal, torna-se um problema quando impede o funcionamento normal das ações. A procrastinação crônica pode ser um sinal de problemas psicológicos ou fisiológicos.

As causas psicológicas da procrastinação variam muito, mas geralmente tendem a fatores como ansiedade, baixa autoestima e uma mentalidade autodestrutiva. Pensa-se que procrastinadores têm um nível de consciência abaixo do normal, mais baseado em “sonhos e desejos” de perfeição ou realização, em vez de apreciação realista de suas obrigações e potenciais.

 

Exemplos habituais de procrastinação

 

– Quando sabemos que temos questões burocráticas a cumprir, mas deixamos para depois;

– Quando utilizamos qualquer tipo de desculpa para não assumir certas tarefas, por exemplo, atividades relacionadas ao estudo, ao trabalho ou do lar.

– Quando decidimos postergar uma obrigação por considerar estressante ou prejudicial por algum motivo, por exemplo, a pessoa sabe que precisa ir ao dentista, mas como essa ideia lhe causa mal-estar, decide não ir.

 A procrastinação geralmente tem um grau moderado, mas em alguns casos pode tornar-se um problema de certa gravidade.

 

Procrastinação e a saúde mental           

A procrastinação pode ser uma desordem persistente e debilitante em algumas pessoas, causando disfunções e imperícia psicológicas significantes. Estas pessoas podem estar, de fato, sofrendo de outros problemas mentais como depressão ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Enquanto a procrastinação é uma condição comportamental, esses outros problemas de saúde mental podem ser tratados com medicamentos e/ou terapia. Medicamentos podem melhorar a capacidade de foco e atenção de uma pessoa (no caso de um TDAH) ou melhorar o humor e temperamento no geral (no caso da depressão). A terapia pode ser uma ferramenta importante para ajudar um indivíduo a ter novos comportamentos, superar seus medos e ansiedades, e alcançar uma melhor qualidade de vida. Portanto, é importante para as pessoas que lidam cronicamente com a procrastinação debilitante, consultarem um terapeuta ou um psiquiatra para ver se um maior problema de saúde mental pode estar presente.

Procrastinar é um hábito presente na vida de muita gente. O desafio se multiplica quando estamos diante do Facebook. Quantas armadilhas; Vídeos, Gifs  etc. Se a gente entrar no Facebook desavisado, só saímos horas depois, por exemplo.

 

Os psicólogos estão estudando outras maneiras pelas quais as pessoas podem ser capazes de reduzir a procrastinação, tais como melhores estratégias de regulação da emoção e visões do futuro.

 

Leia também: Saúde do corpo de da mente

 

E aí, já passou por isso? Conte nos comentários!

Vote